pornografia

Olá, tudo bem? Espero que sim! Bom, a pornografia é e sempre será um assunto polêmico. Mas esse vídeo que foi publicado no Catraca Livre conta com muito humor porque o assunto faz sucesso na internet para quem tem TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo). Leia na íntegra e não deixe de assistir ao vídeo!

Com cenas de organização ou limpeza excessiva, o humorístico vídeo viral ‘Pornô para obsessivos compulsivos’ ironiza alguns trejeitos que ‘excitam’ pessoas com TOC.

O canal, criado pela produtora chilena LAF Produções, já reúne de 47 milhões de seguidores na página do Facebook.

A produtora parece ter se especializado na cine-grafia erótica, tendo produzido também o “Pornô para vegetarianos” e, mais recentemente, “Pornô para aficionados em Star Wars”. Confira:

A Pornografia é definida como qualquer material que desperta pensamentos sexuais de forma vulgar e explícita. A raiz etimológica da palavra vem do grego pórne, “prostituta”. Atualmente a pornografia assume caráter de atividade comercial, seja para os próprios modelos, seja para as empresas do setor. Sendo na maioria dos países proibida para menores de 18 anos.

As mídias mais comuns para pornografia são o vídeo-doméstico (Super 8, VHS, Betamax, CDrom, DVD, Blu-ray, Blu-Ray XL) visualizados através de notebooks, computadores de mesa ou reprodutores ligados a televisores, também a TV fechada(por cabo coaxial, satélite codificado ou fibra ótica), as revistas e mais raramente, livros, pinturas e esculturas. Recentemente a Internet revolucionou diversos paradigmas da indústria pornográfica, como a distribuição física e o agrupamento das cenas em títulos, sendo largamente substituída pela distribuição on-line através de “download” ou “streaming”.

Pornografia Comercial

Atualmente, cerca de 90% da pornografia comercial é produzida nos Estados Unidos, sendo o restante produzido principalmente por: Japão, Brasil, Holanda, Espanha e Rússia. Apesar de não ser grande produtor e o consumo ser ilegal, em termos absolutos a China é o maior consumidor de pornografia do Mundo, seguida pelos Estados Unidos e Japão.

Histórico da pornografia

A pornografia tem uma longa história. A sexualidade explícita e sugestiva é uma forma de arte tão antiga quanto todas outras; As fotos explícitas tiveram início logo após a invenção da fotografia; e o mesmo pode se dizer sobre os filmes de nudez e de sexo explícito.[carece de fontes]

O retrato da nudez e da sexualidade humana tiveram início na era paleolítica (ex. as figuras de Vênus); entretanto não se tem certeza se o propósito era a excitação sexual. Talvez, as imagens tenham tido um significado espiritual. Existem inúmeras pinturas eróticas nas paredes de Pompeia, na Itália. Um exemplo notável é de um bordel com desenhos dos vários serviços sexuais oferecidos, em cima de cada porta.

Em Pompeia também se encontram figuras fálicas e de testículos nas calçadas, mostrando qual a direção para o caminho ao prostíbulo e casas de entretenimento.

Na Alemanha arqueólogos encontraram, em abril de 2005, uma figura pornográfica de cerca de 7200 anos de um homem sobre uma mulher, sugerindo fortemente um ato sexual. A figura masculina foi batizada de Adônis von Zschernitz.

Críticas feministas à pornografia

Algumas feministas diagnosticaram a pornografia como mantenedora/geradora de violência contra mulheres. Teóricas como Andrea Dworkin conduziram uma cruzada contra a indústria pornográfica que, segundo elas, não apenas objetificava as mulheres e lucrava com sua exploração, mas efetivamente ensinava um jeito sórdido de lidar com a sexualidade delas.

A partir disso, criou-se uma ampla discussão sobre a pornografia, e um grande cisma teórico também: feministas que se intitulavam “pró-sexo” versus feministas contrárias à pornografia. Deve-se ressaltar que essa nomeação pode causar mal entendidos já que as feministas contrárias à pornografia não eram contra o sexo em si, mas contra essa forma específica de retratá-lo, por diversas implicações. E as questões principais desse debate são: “A pornografia gera violência contra mulheres?”, “Qual é o papel das mulheres nos filmes pornográficos?”, “As mulheres desempenham o papel de sujeito do sexo nesses filmes, ou apenas de objeto?”, “Se a pornografia educa as pessoas sexualmente falando, essa educação é interessante para mulheres? Que tipo de educação seria mais interessante num ponto de vista feminista?”.

Além disso, começando na década de 80 muitas feministas se dedicaram a fazer seus próprios filmes pornográficos, tentando concretizar filmagens que concretizassem sua crítica, no campo teórico. Fizeram filmes que apresentam algumas quebras com o padrão de beleza hegemônico, onde há espaço para protagonismo feminino e tentando mostrar um sexo que as representasse, mesmo que minimamente.

Status Legal

O status legal da pornografia varia de acordo com o país, em alguns países, pornografia softcore é permitida em televisão, alguns países possuem proibição em relação a pornografia violenta, na maioria dos países pornografia infantil é considerada ilegal, o acesso à matérias geralmente é condicionada a uma idade mínima.

Na Internet

Com o advento da Internet, a disponibilidade da pornografia aumentou dramaticamente. Alguns dentre os empresários mais bem sucedidos na Internet são os do ramo da pornografia. Devido ao caráter internacional da Internet, existe a possibilidade dos usuários acessarem o conteúdo pornô a partir de qualquer país até mesmo conteúdos totalmente ilegais, conteúdo pornográfico contendo menores de idade, ou que não tenham idade comprovada, tendo como base países em que a idade legal é diferente.

Em 1968 os Países Baixos já eram um dos países com maior liberdade sexual, o que possibilitou a distribuição e venda de material pornográfico em massa.

Com a facilidade de um clique,se torna fácil o lucro a partir de vídeos ou fotos feitas por “cineastas” da pornografia que cada vez mais visam o lucro. As visitas em sites como esses aumentam a cada minuto já que a internet conecta o mundo inteiro, algo que não se limita apenas a esses vídeos mas também a visualização completa de revistas de editoras licenciadas.

Gêneros

A pornografia se divide em dois grandes subgêneros: softcore e hardcore.

A seguir, algumas categorias:

  • Idade
    • MILF (Moms I’d Like to Fuck) – Mulheres geralmente entre 35 e 50 anos
    • Mature – Mulheres acima dos 40 anos
    • Teen – Idades entre 18 e 19 anos
    • Preteen ou Jailbait – Geralmente envolvendo pessoas na idade de consentimento
    • Pornografia infantil ou CP – Envolvendo idades abaixo da de consentimento
    • Mom & daughter – Envolve uma mulher mais velha com uma mulher mais nova
  • Cabelos
    • Redhead – Mulheres com cabelo pintado de vermelho
    • Hirsutismo – Mulheres com excesso de pelos
  • Corpo
    • BBW (Big Beautiful Women) – mulheres acima do peso
    • Cameltoe ou capô de fusca – vulva cujos lábios estejam nitidamente separados pelo vestuário ou púbis feminino notoriamente sobressaltado e demarcado pelo vestuário
    • Flexible – Pessoas com alta capacidade flexibilidade
    • Alt porn – Pessoas com tatuagens, piercings

Gostou? Então curta, compartilhe e comente!!

Abraços…

Luis Felipe Souza Cunha
Papo de Respeito
www.papoderespeito.com.br

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Close